Buscar

Posso abraçar pinguim de verdade? | Protocolo de Madrid


Será que eu já fiz carinho numa foca? Será que já abracei um pinguim?


Hoje vou contar quais são as regras para se viver na Antártica. Será que elas deixam eu abraçar um pinguim?


A história e a descoberta da Antártica são de muita exploração e muita disputa.


Hoje, eu vou falar de um assunto bem mais atual do tratado, um assunto que começou a ser discutido em 1991. O de preservação da Antártica! Já que os países começaram a estudar muito mais o ambiente e viram que era preciso criar um Protocolo dentro do Tratado - um protocolo de preservação ambiental que foi assinado em Madrid, e eles chamaram de Protocolo de Madri. Bem original esse nome né?


O protocolo define a Antártica como “uma reserva natural, dedicada à paz e à ciência.” Bonito isso, né?


É por isso que eu mesma quando fui coletar por lá, para pesquisas, tive que preencher zilhôes de documentos do que eu ia coletar, quanto, onde e como eu ia trazer de volta ao Brasil.


Eu tinha que tomar cuidado com tudo, inclusive com o lixo que eu tinha que separar o reciclável e o orgânico. O que é reciclável é prensado, o que é orgânico é incinerado e tudo vai para os contêineres no navio pra voltar pro Brasil. Até os ‘excrementos’, sim, o xixi e o cocô que são feitos nos acampamentos, são recolhidos e voltam com a gente no navio.


Uma vez, os marinheiros tinham recolhido mais de 15 galões de um acampamento, e assim, cocô fermenta.... aí que um dos galões explodiu a tampa... imagina como ficou o convés do navio.


Mas um assunto mais limpo, é sobre perturbação ao ambiente, principalmente perturbação sonora. Até o barulho de um drone pode causar impacto nos animais. Por isso que tem regras de uso até para os drones.


E falando em perturbação sonora, a banda metálica quis ser a primeira banda a tocar em todos os continentes. E em 2014, eles tocaram na Antártica. Mas a estrutura do palco montada foi totalmente pensada para não impactar o solo e quem foi assistir teve que usar fones de ouvidos pro som não sair do local…


Com todas essas regras para preservar o ambiente, imagina as regras que existem para preservar os animais. Eu por exemplo recebi instruções para não chegar perto, a gente tem que ficar a 1 m de pinguins, 2 m das focas... todo mundo que vai pra lá tem que saber disso, principalmente os turistas.


Às vezes os pinguins são curiosos e vão chegando perto...mas aí quem tem que fugir é a gente!


Porque mesmo de longe se alguém perceber alguma coisa feita errada, pode dedurar nas reuniões anuais do tratado. Que são feitas para discutir melhoras no tratado, na preservação, para discutir novas áreas de proteção ambiental.


Mas voltando à pergunta que eu fiz será que a gente pode abraçar um pinguim? Só quem pode abraçar pinguins é quem trabalha com eles. E como eu já ajudei a coletar amostras de pinguins, eu já abracei é...não foi bem abraçar... Mas você como turista, não ia poder abraçar não.


Na verdade, acho que você nem ia querer abraçar, porque o pinguim é bonitinho, mas fede demais. Por isso que eu prefiro muito mais as pelúcias que eu tenho aqui no Brasil, que são cheirosinhos.


Então continuem curiosos e a até o próximo post!

Quer saber mais sobre o continente gelado? Confira nossos vídeos no canal:

http://youtube.com/gelonabagagem


#antartica#ciênciaantártica#meioambiente#educaçãoambiental #tratadoantártico #protocolodemadrid

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

© 2020 - Todos os direitos reservados | Gelo na bagagem